Chile 2010 – Parte I

Chile 2010 – Parte I
No final de 2010, após mais um ano cheio de grandes mudanças, eu e Lilian partimos para mais uma aventura motociclística. Desta vez, um pouco diferente do habitual!

A origem desta viagem tem raiz lá em 2007, quando cortaram 10 dias das férias e tivemos que adiar a parte chilena da viagem Brasília/Buenos Aires/Santiago, que tornou-se então Brasília/Montevidéu/Buenos Aires. Para 2008, encaixei novamente Santiago no planejamento da viagem que faria ao Atacama, na que seria uma das primeiras viagens “de custom” pelo deserto mais árido do planeta. Depois que asfaltaram o Paso de Jama em 2005, SIM, NÓS PODEMOS!

Não foi daquela vez! A empresa onde eu trabalhava teve a venda oficializada justamente em dezembro/2008, e “tirar férias” de repente ficou meio inadequado. Eu ia com mais dois amigos de M800, que realizaram a viagem acompanhados de uma valente Mirage 250 carburada. Leia o relato aqui: http://cordilheiradosandes2009.blogspot.com/

Como eu sou brasileiro e não desisto nunca, tinha um plano B! A capital chilena entrou novamente “na mira” quando, durante as pesquisas para a viagem ao Atacama, fiquei sabendo da caravana RUMBO AL SUR, uma expedição comemorativa dos 200 anos de independência do Chile, que durante alguns meses de 2010 percorreria as três américas, de Prudhoe Bay no extremo norte do Alaska até a vila de Porto Toro, no extremíssimo sul da Patagônia! Meu plano era me encaixar no trecho chileno, encontrando a caravana em Santiago no dia 18/09/10, dia do bicentenário, e então descendo até Porto Toro, via Carretera Austral. Estando lá, aproveitaria para conhecer Ushuaia e retornaria pela Ruta 3 Argentina, totalizando 13000Km em 40 dias de viagem.

Mas a vida é uma caixinha de surpresas, em 06/05/2009, por “divergências relacionadas ao local de trabalho”, eu e a empresa encerramos nossa parceria após 15 anos de serviço, e saí do meu primeiro emprego! Passei um ano investindo em um sonho, mas isso é outra história. Rodei bem pouco então, cuidando dos negócios, e sentia muita falta de uma “doideira” de 20 ou 30 dias na estrada!

Como disse John Lennon ao sair de uma padaria em Londres, “o sonho acabou!”, e exatamente UM ANO depois de ser demitido, retornei ao mercado de engenharia, agora como “Consultor PJ”, um novo nome para “escravo de alto nível”. Mas ainda assim, férias de 20 ou 30 dias era uma coisa que já não me pertencia mais.

Durante o correr do ano, confirmamos um pequeno recesso de 10 dias entre o Natal e a virada do ano novo, e seria um bom momento para relaxar um pouco em uma estrada nova. Adivinhe qual o destino? Com tão pouco tempo, tive que apelar para uma solução rápida: avião até Santiago, e rodar o máximo possível com uma moto alugada. Parece simples, mas vá procurar moto pra alugar em Santiago! Quando tem, só tem scooter ou big-trail! E eu queria uma custom, para não arriscar de pilotar uma moto desconhecida com a Lilian na garupa.

Através do Cícero Paes, amigo e integrante da diretoria do Brazil Riders, que encontrei a solução: o Conselheiro do Exterior, Juan Arenas, morava justamente em Santiago e poderia me dar umas dicas. Hoje podemos dizer que Juan foi o verdadeiro “pai” da viagem, pois forneceu sua moto anterior negociando com o novo dono. Conseguiu-a para mim, um brasileiro desconhecido, tudo apenas por email e no fio-do-bigode!

Bom, essa longa introdução só para dizer que visitar Santiago e rodar um pouquinho pelo Chile era importante pra mim e pra Lilian!


“Não explico porque ando de moto! Para quem gosta, não é necessário,

e para quem não gosta, nenhuma explicação é possível”

Autor desconhecido


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *