100 Responses »

  1. Bressan, bom dia. Comprei uma Himalayan zero e devido não ter minha habilitação em mãos ainda não estou conseguindo rodar com a moto. Tem algum problema de desgaste à longo prazo em fazer antes a revisão dos 500km ? Digo por colocar um óleo novo com o motor ainda muito novo (cerca de 50km). Retirei a moto em 09/04. Muito obrigado!!

    • Willian, se a preocupação é trocar o oleo devido ao tempo, esse Motul 5100 pode ser trocado com um ano. 50Km é muito curto o km, fique tranquilo e troque com um ano, ou 500Km. Assim que tirar a CNH rapidinho o km aumenta! eheh

  2. Boa noite, Bressan.

    Adquiri minha Hima com 400km no ultimo dia 15/01/2020, e ela é a minha segunda moto( a primeira foi uma Crosser 150/Yamaha).
    Hoje, fiz a revisão de 500 km numa Multimarcas aqui em Cabo Frio/RJ ao lado de minha cidade em Buzios. Ocorreu que 1 parafuso do filtro estava empenado, mas não ocasionando vazamento. Vou solicitar em SP essa peça. No entanto, só alegria com a “Majú” e desde já lhe agradeço pelos esclarecimentos nos vídeos e neste Faq que é revolucionário. Parabéns! VLW…A próxima…quem sabe aquela Halley FatBob…com aquelas modificações que a galera fez lá para vc…muito show. Vlw!!

  3. Bressan, primeiramente obrigado por sua dedicação aos motoentusiastas nesses anos todos! Parabéns!!! Tenho 1,85 e estou muito afim de comprar um Classic 500… mas ela me parece pequena. Acha que terei dificuldades na postura ao pilotar?

    • Guidão pode trocar, botar um mais alto um pouco para melhorar a postura da coluna. Mas tem que ver como fica a posição das suas pernas. Conheço donos com essa altura, ou mais, andando de Classic. Acho que depende mais do seu gosto mesmo.

    • Eu tenho 1,84 e tenho uma Bullet 500. O guidão eu dei uma puxada pra trás e ele ficou um pouquinho mais alto. Quando ando, não chega a doer a coluna mas o meu braço fica quase todo esticado. Se colocasse um guidão um pouquinho mais alto, tipo a da CG, já ficaria top.

  4. Salve galera,
    Parabéns Bressan, você inspira as pessoas inconsciente. Peguei minha Himalayan ontem em Campinas e voltei para Sao Paulo (100km), e digo, a motoca é boa mesmo.
    Pergunto, consigo entrar no grupo de whatsapp facilmente, para ter essa interatividade com donos de Himalaian/ RE?

  5. Salve Bressan, vc sabe se o modelo da Himalayan vendido no Brasil é o BS3 ou BS4?!
    Muito obridado.

      • Muito obrigado, já olhei em muitos lugares e ninguém soube responder, estou avaliando muitas coisas, estou pra comprar uma na RE BH. Vlw pela ajuda.

  6. Vou comprar uma himalayan moro em Recife,o que comprar de reserva até a segunda revisão?

  7. Bom dia!
    Bressan queria parabenizar seu trabalho, muito elucidativo para interessados em motos! Passei a acompanhar muito seus relatos, principalmente através do YouTube, inclusive em outros canais (motorelax e Chico Sepúlveda), por ter interesse em adquirir uma himalayan como primeira moto.
    Ontem fui à Royal aqui de Brasília (quase que a gente se esbarra, segundo o vendedor Douglas), eles já estavam fechando e eu estava com hora, por isso ainda não andei na moto, mas ele me atendeu super bem e relembrou toda a história da marca (mostrando fotos, inclusive) e me mostrou as motos que tinha no mostruário
    Eu ainda não tinha visto a classic de perto e me encantei também, e isso me gerou ima dúvida em qual das duas comprar. O Douglas me contou que várias pessoas procuram as RE como primeira moto, daí eu fiquei curioso em saber sua opinião comparativa (se é que isso é possível!) entre a classic e a himalayan!

  8. Olá, estou muito interessada numa himalayan 400, mas estou c dúvida em relação aos custos de manutenção…. Vc comentou q não teve muitos gastos com a classic, mas e com a Hima??

    Em relação ao kit de relação, como eh o preço? Eh só na concencionaria??

    Os pneus, posso usar paralelos? Qual o desempenho???

    E o q está mais me incomodando, há uma especificação no manual sobre a velocidade a ser atingida nós 500km e 2000km. O que vc recomenda para “amaciar o motor”??? Senti um conservadorismo nos valores do manual…..

    • Até o momento, aos 21500Km, troquei pastilha de freio traseiro (aos 14000Km preventivamente antes da viagem), pneu traseiro (aos 14000Km preventivamente antes da viagem) e rolamentos da roda traseira (corretiva após a viagem – roda com 28000Km rodados). Comprei o kit relação como sobressalente, foi na faixa de 400 reais, peguei original, não pesquisei fora. E pneus, sim, vc pode usar qualquer pneu na medida correta, sem problema. Botei o Vipal TR300 pra viajar e foi muito bem. Sobre o amaciamento, o que deve ser lembrado é rodar de boas sem esgoelar as marchas. Alguns seguem o manual, outros não.

      • Caro Bressan, vc sabe qual é o tipo de material das pastilhas de freio originais da Classic? Quero dizer entre orgânica, metálica, semimetálica ou sinterizada. Grande abraço e muito obrigado!

  9. Parabéns pelo post! Perguntas e resposta e depois essa belíssima viagem. Estou maravilhado aqui. Eu já fiz viagens relativamente longas também, sei bem como é a sensação. Meus sinceros parabéns!

  10. Excelente site! Parabéns!E também parabéns pelo canal do Youtube. Quanto à troca de pinhão da Royal Enfield Himalayan, o canal Anderson Flor87 mostra a troca de pinhão de 15 dentes (original) pelo de 16 (link: https://www.youtube.com/watch?v=VYlyhpcoy6Y). Achei muito interessante e espero que ajude a muitos! Saudações.

  11. Gostaria de saber porque a Coroa de transmissão da Bullet 500 é feita de ferro fundido e não de aço como seria o correto ? Esse material da coroa é de péssima qualidade reduz a vida útil da peça em pelo menos 10 mil km . Isto deve ser corrigido é falha grave a peça perde dentes já nos 12 mil km ..Uma B….

    • Então, um dos motivos de eu ter me decidido pela versão Classic 500 da Bullet foi a questão da coroa de ferro fundido. Eu tinha conta no FB na época e pelo que acompanhava do grupo, a ideia que se desenhava é que provavelmente a Classic e a Bullet, embora sejam a mesma moto, tenham lotes com peças diferentes, de fornecedores diferentes e talvez sejam montadas em diferentes plantas industriais. Não lembro o quanto isso era verdade e o quanto era especulação, mas acabei decidindo pela Classic que eu – ESPERO – que não dê esses chabus.
      Boa sorte!!!

    • Ferro fundido é muito resistente e tem é auto lubrificante, por isso as melhores guias de válvula são feitas desse material ou de bronze fosforoso que tem a mesma característica.

  12. Tenho uma dúvida. No manual da Himalayan fala que a quantidade de óleo é 1,8 l no primeiro enchimento e 1,6l nas outras trocas, inclusive trocando o filtro. No manual de serviços em inglês da informação de 2,0l no primeiro enchimento e depois 1,8l.enfim qual o correto? Abraço a todos

  13. Mestre! só digo isso, mestre ! comprei minha primeira moto, uma himalayan, estou inlove, agora só falta colocar na estrada

  14. Estou vendo e lendo tudo o que você escreve. Muito bom, direto e sem frufru. Me apaixonei pela Royal Enfield. A princípio vou comprar uma Himalayan, mas as Classics me deixam babando.
    Sou luthier e gosto muito de fazer as coisas que uso. Você que fez as malas laterais com galão de jeep?
    Pode postar fotos e dar uma explicada como é o sistema de abertura e onde conseguiu os galões?
    abraços, espero te conhecer um dia pessoalmente.

    • Obrigado Marcos! Sim, fizemos as malas de galões de 20 litros que os jipeiros usam. Tive a idéia e o Danilo (irmão do moto clube) que fez. Encontramos os galões em um ferro velho a 120Km de distância. Reformamos e adaptamos para o que precisava. As aberturas são basicamente dobradiças, linguetas e cadeados.

  15. Bressan, parabéns pelo site. Vejo que está sendo atualizado. Por favor registre mais uma quebra de bagageiro de Himalayan. Estava com o baú vazio (Givi 45L) e só o enchia com a moto parada no estacionamento (para deixar o capacete e as luvas). É bom para os colegas entenderem que ele é pouco mais do que decorativo. Outro ponto que gostaria de ressaltar é que, para quem faz trilha, tombar (pelo menos para o lado esquerdo), entorta o pedal de marcha. Outra coisa, o kit de ferramentas não traz a Allen que desparafusa o pedal. Quando passar por Uberlândia, me avise para nos conhecermos. Acho que a minha Himalayan é a única da cidade. Um abraço.

    • Faltou dizer que é importante colocar o protetor de motor para proteger os pedais em caso de queda ou simples tombamento. Obrigado

  16. Ohhh se viaja, o ruim é quando acaba! Fiz em dezembro a primeira viagem acima de 400k 472km na ida mais alguma coisa por aí na volta para Curitiba pelo Rastro da Serpente, eita coisa boa estrada perfeita para ela diversão garantida nas tantas curvas onde acelera e reduz constantemente e da lhe torque!

  17. Meus parabéns Bressam, de milhas de distância, a melhor matéria, moto-notícia, jornalismo e etc que existe sobre a Royal-Enfield. Nem a Royal tem algo parecido, agora entendo porque eles lhe escolheram para a apresentação da moto no Brasil, na minha humilde opinião, Você e o Guilherme do Moto Relax, são os embaixadores oficiais da Royal. Mais uma vez, parabéns por seu trabalho. Abraço

    • Ariel, muito obrigado pelo comentário! A página é um esforço conjunto dos proprietários, cada vez sugerindo mais temas. Dou meus pitacos.

  18. Olá Bressan, tudo bem? Excelente FAQ, muito obrigado! Estou apaixonado pela Royal Enfield Himalayan e estou considerando seriamente adquiri-la quando abrir loja aqui em BH. Você recomendaria como primeira moto e para uso urbano? É complicada ou fácil de pilotar no trânsito? Sou piloto iniciante e adoraria que a Himalayan fosse minha primeira motoca desde que possível e indicado, claro. Obrigado e grande abraço!

    • Com certeza, uma moto versátil e economica para o uso urbano, e amigável para ser uma primeira moto. Só tens que ver sua altura (entre 1,60 e 1,85 o pessoal diz que fica confortável e acessível), e se possível fazer um test-drive para confirmar sua preferencia.

      • Obrigado, Bressan. Tenho 1,85m então nesse aspecto estarei tranquilo. Farei o test ride. Um abraço!

  19. Tá tudo aqui mesmo!!! Graduação, Mestrado em Doutorado Em Royal Enfield! o guia definitivo sobre o mundo Royal!
    Super parabéns, Bressan e equipe!

    • To ainda prestando o vestibular da RE!!!! rsrsrs Ta me ajudando muito isso tudo que vocês fazem, Bressan, equipe e você Guilherme! Estou em Fortaleza no CE…. já pensando quando comprarei a minha classic 500 Battle green !!! abração

  20. Excelente o site. Muito bom mesmo. Adquiri uma Classic Squadron Blue recentemente e vim rodando de SP para o ES, com garupa e bagagem. Top!!

    • Se Deus abençoar até o final de março eu compro minha himalayan talvez serei um dos poucos proprietários aqui no ES

  21. Excelente matéria… com esses 2 Jerry Cans ai, dá para dar a volta no Brasil kkkkk

    Abs!

    • eheheh estavam cheios de tralhas (ferramentas, sobressalentes). Tinha um galão de 5 litros pra gasolina reserva, que nem precisou.

      • Olá amigo tenho uma classic 500cc r gostaria de saber qual é a corrente de motocross quê você colocou. Estou pensando em comprar. Me ajuda aí. Forte abraço ÁLVARO da Ilha comprida.

      • Olá amigo tenho uma classic 500cc. E tenho lido alguns comentários de raios quebrados. Viajo muito São Paulo a Ilha comprida 249km e fico preocupado com isso. Calibro com 26 e 32 libras.

        • Bressan obrigado pela atenção. A título de informação. Tenho 1.80 é estava um pouco incomodado com a postura,resolvi da seguinte maneira,coloquei um guidão da cb2,ficou top,diminuiu muito a vibração. Agora rodo 300km e nem sinto. Forte abraço.

  22. Bressan, poderia nos ajudar fazendo uma lista de peças paralelas que podemos comprar para a moto?

    e qual filtro de ar voce comprou para por na sua Royal ao fazer essa viagem?

    pois ja ouvi falar que o filtro de ar dela é o mesmo do fusca.

    • As peças originais são baratas, não vejo sentido em fazer lista de peças paralelas. Todos os sobressalentes que comprei pra viagem amazônica foram originais. Em 2015 eram mais baratos que hoje, com certeza.

  23. Eu estou a um certo tempo namorando uma Bullet 500. Não curto velocidades altas e atualmente tenho uma singela CG150.
    O meio receio é que nas imagem ela me parece ser uma moto baixa. Eu tenho 1,85 metros. Será que ela não é muito baixo pra minha estatura?
    Outra dúvida é que moro em Santa Catarina e fica muito difícil ir até São Paulo para comprar a moto.
    Será que é possível comprar sem ir fisicamente na loja?
    Obrigado.

    • Existem alguns proprietários de Bullet/Classic com sua altura, estão indo bem. Mas o ideal é você fazer o test-ride. Em Floripa tem alguns proprietários e pela Fanpage no facebook você pode entrar em contato e quem sabe marcar um batepapo ao vivo. Sim, podes comprar por telefone, fazer o depósito e eles despacham a moto pro seu endereço. Liga pra revenda e combina tudo com o vendedor.

      • Vou entrar em contato com a revenda, sim. Já estou quase terminando de juntar o dinheiro.
        Acredito que as Bullets, apartir desse ano, começaram a vir com ABS.
        Vou aguardar até aparecerem lá no site.
        Obrigado pela atenção.

    • Tenho o mesmo tamanho que você, fica muito confortável. Ela é bem mais alta do que as CGs, não é uma moto baixa, não, acho que é impressão sua.
      Acho que tem concessionária em Curitiba, menos longe para você.

      • Obrigado pela resposta. Nas imagens realmente aparente ser uma moto baixa mas se for mais alta que a CG 150, já está valendo, hehe

        • É que você não viu pessoalmente. Nas fotos parece uma moto pequena, mas não é, não. Eu sofria na minha Intruder, quando fui comprar mais uma moto essa era uma das preocupações, que eu ficasse menos “dobrado” no veículo.

  24. Boa noite! Sou de Brasília tb e estou louco para comprar uma battle green igual a sua. Acho que te vi passando em frente a Candangolandia a um tempo atrás, não sei, e ela me chamou muito a atenção. Obrigado pelas dicas ai, fez minha paixão aumentar.

    PS. Minha esposa te odeia por estar me induzindo a comprar uma hahahaha

      • Boa noite, comprei uma usada numa loja de São Paulo… Alegaram que o dono anterior perdeu na mudança, mas apenas depois termos fechado o negócio!!! Ou seja tenho que ficar vasculando informações pela internet. Numa dessa fiquei sabendo que conseguiu colocar uma tampa de combustível com chave, gostaria de saber de qual moto?!. Obrigado.

        • Acho que você pode solicitar um manual novo na concessionária, não? Minha Classic 2012 tem tampa com chave, já veio original.

  25. Bressan, já trocou a relação completa ? Pelo que vi na minha, a coroa não é igual as que vejo sendo vendidas no e-bay.
    E sabe dizer se existe filtro de óleo no mercado nacional que possa ser utilizado na Classic 500 ?
    Obrigado pela atenção e parabéns pela excelente matéria e experiencia de vida.
    Att,
    Marco Radich

    • Marco, da Classic troquei a relação completa 1x (12000Km) e apenas a corrente (17000Km). Eu sou relaxado com a corrente. Na primeira quebra comprei o kit original completo (na época foi 200 reais, coroa, corrente e pinhao). Aí pensei, esse troço é barato, vou ver quanto dura. E não lubrifiquei, quebrando a corrente com 17000Km. Nesta vez, troquei apenas a corrente, botei aquela de motocross (segundo o vendedor). E essa terceira corrente e segundo pinhão/coroa estão nela até hoje (56000Km).

      Filtro de óleo paralelo ainda não tem. O que tem sendo vendido no ML é feito na India e comprado pelo correio. Coisa que nós podemos fazer sozinhos né?

  26. Olá! vi seu artigo, muito bom, explica muito sobre o assunto, mas, queria te pedir uma informação, caso tenha condições de me dar …
    Eu gosto muito de motos antigas, eu tenho uma royal de 1949 (funcionando) e preciso de peças pra ela, o kit de embreagem e um distribuidor, não acho em lugar algum e na internet também não encontrei.
    saberia me indicar um lugar onde eu possa procurar peças antigas dela?

    • Para motos dessa época, o melhor lugar é Inglaterra. Essas peças devem estar “fora da internet” então uma dica é contatar de alguma forma os vendedores de peças no Ebay da UK, ou as empresas que trabalham com peças e acessórios da marca, para iniciar um fluxo de informação. No Brasil, falar com colecionadores como o de Sumaré/SP, por exemplo. Se usas facebook, na Fanpage Royal Enfield, contate o Zé Maurício que ele é amigo do colecionador de Sumaré.

  27. Ola Bressan, muito bom sua postagem…. boas informaçoes…

    eu tb comprei uma (classic 500) recentemente e estou adorando, é uma moto muito boa e honesta, cumpre muito bem tudo que promete….so estou sentindo falta de peças para customizar um pouco…. tenho encontrado somente pelo E-Bay, mas ok… caso tenha algumas dicas ficaria feliz em receber…

    • Aqui no BR realmente não tem nada ainda pra ela. O que estou encontrando é mais coisa leve, alforges, bancos, ferramenteiras de couro. Estou incluindo na FAQ em uma nova seção sobre acessórios. Eu gostaria de ver mais peças feitas no Brasil mesmo.

  28. Eu estou pensando em abrir mão da garantia. Estou duro e as revisões são uma facada no peito. Acho que vou comprar o kit e mandar fazer no meu mecânico, mesmo eu sendo de São Paulo.

  29. Bressan, como vai? Teria como informar qual a descrição do modelo que está contido no documento da moto? Digo isso pois comprei uma Classic 500 e no documento informa “Bullet C” alguma coisa assim. O Despachante informou que não insere nada pois os dados já estão cadastrados no sistema nacional. Achei estranho a descrição eis que a Bullet e a Classic embora derivadas são modelos diversos.
    Desculpe-me se não fui claro. Atte, Luiz.

    • Conferi no doc da Classic, e consta Royal Enfield Classic . Só lembro que foi em 2013 e sou do DF. Pode ocorrer alterações com o passar dos anos e também cadastros diferentes nos Detrans de cada estado?

  30. Bressan, muito obrigado pela resposta. Perguntei pois algumas informações dizem 2,75 litros. Na revisão então colocarei os 2,8. Estou gostando muito da moto e você foi um grande incentivador. Agradeço.

  31. Boa tarde Bressan! Quantos litros de óleo é colocado na primeira e posteriores trocas para a Classic 500? Na concessionária informaram 2,4 litros. É isso mesmo?

    • Luiz, falei com meu mecânico, botamos 2,8 litros nas trocas da Classic 500 depois de escorrer TODO o óleo e tirar o filtro de óleo. A primeira troca não sei te dizer, foi em 2012!

    • “Royalpedia”, perfeito, Guilherme, haha! Sem dúvidas o Bressan é referência no assunto Royal Enfield.
      Eu continuo aqui, no meio do RS acompanhando vocês e esperando a oportunidade de ver uma RE pessoalmente. Abraços.

    • Depende do roteiro, Celso. Para viagens normais (asfalto, sem aventuras), levar nada. Se a km for alta, levar filtro de oleo. Se tiver muita terra, levar filtro de ar. Talvez tambem cabo de acelerador, velocimetro. Levei pra viagem da transamazonica, usei só filtro de oleo e ar.

  32. muito bem explicativo este post, estou muito interessado em adquirir uma Royal, mas como bom mineiro tenho muito receio ainda, mas vou continuar a pesquisar antes de comprar outra moto.

    • também pretendo pegar uma e estou pesquizando também, quais seriam seu receio ? Pergunto isso para me auxiliar nas pesquisas e decisão

      • Tenho duas RE! Minha Classic 500 já está com 50mil km, e a Continental GT só me dá alegria. Qualquer dúvida estou às ordens. Não sou funcionário, muito menos sou pago pela fábrica pra falar da moto. Apenas estou compartilhando minha experiência com ela.

        • Oi, Bressam
          Como vai?
          Meu mecânico aqui no RS diz para trocar os tuchos hidráulicos. O ruído está acima do normal.

          Pode me indicar aonde eu consigo.
          Vou precisar das juntas também.
          Obrigado

          • Se sua moto é de 2017 pra cá, ela está na garantia. Acione a Concessionária.
            Se sua moto é das 2012, o motor é o mesmo e as peças podem ser encomendadas também na Concessionária.
            Gravou o som do motor como sugerimos? Me envia lá pelo messenger do facebook.

          • Prezado, bom dia! Quanto de óleo você coloca no motor de sua Classic nas trocas? O manual diz 2,5 e aparentemente é pouco. Pode me esclarecer por favor?
            Atte.

          • Bom dia Joel, tudo bem? Qual modelo de RE você tem e em que cidade mora? Pergunto pois moro em Santa Cruz e tenho muita curiosidade de ver uma moto dessas pessoalmente.
            Abraço.

  33. Boa matéria Irmão! Bom Demais… O que mais me chamou atenção foi os valores (R $) das peças que vc substituiu, justo para uma 500 cc…

  34. Excelente! É isso, é moto sem fru fru!
    Se vc só andou em japonesas, nunca andou numa MOTOCICLETA de verdade!!!! Experimente a Royal, e aí poderá dizer ” já andei numa Motocicleta com M maiúsculo”!!!!

  35. Legal. Bem elucidativo. Com isso, quem quiser deixar de comprar uma Twister 250 e andar em uma Royal 500, sabe que irá gastar bem menos e ter mais confiabilidade por quase a mesma coisa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *