O regresso de Lucille

O regresso de Lucille

06/11/2011

É isso aí pessoal!!! “Lucille”, a M800 do Begerron, está voltando pra casa, em Petrópolis!

Sábado 05/11/11 eu, Herman e Magú fomos pegá-la em Formosa/GO, onde estava sob os cuidados do nobre BOG Gerson Medeiros após sair da oficina. Levamos a querida para Brasília, acompanhados na estrada pelo Gerson, e amanhã inicio mais uma jornada pela BR-040! A Motoshow fez um ótimo trabalho, a moto está “padrão”, ajustadinha, na mão! “virgin-again!” Obrigado por me conceder esta dança com sua parceira de estrada, BG!!! Estará em boas mãos!

A viagem foi show de bola! Começou logo cedo no domingo, seis e pouco já estava rodando. Céu limpo prometendo um belo passeio. Por volta das 9h estava passando por Paracatu, onde parei pra abastecer e tomar o café da manhã. A Lucille anda bebendo, a safada! Fez 16km/l, provavelmente devido ao escape “JJ”. Desta vez não quis incomodar o Roger Paracatu, pois sabemos que ele trabalha até de manhã, e fui tomar meu café no Posto BR. E ali, pra minha grata surpresa, fiquei ouvindo umas histórias de motos e tombos da senhora que me atendia. De quando derrapou na pista há uns 4 anos atrás, ao frear antes de uma lombada com areia, ralou-se toda, etc. Quem diria hein, a “tia” da lanchonete, do alto dos seus quase 50 anos, vestida de carola de igreja, toca o terror em Paracatu! eheheh E Roger, ela te conhece!!! kkkk

Ritmo sem stress, 120Km/h nos retões do centro-oeste é devagar quase parando. Curtindo novamente uma M800 na mão! Coisa boa! Rapidinho passam João Pinheiro, trevo de “PiraPatos”, e meio-dia chego em Três Marias. Em cada parada, uma foto. A viagem vai seguindo tranquila, pouco movimento na estrada. Ninguém fazendo lambança na BR. Passa Felixlandia, Curvelo, Paraopeba, Sete Lagoas… 14:30h já estou em Esmeralda, 50Km antes de BH. Mais uma parada rápida e pé na estrada. Até aqui, estrada nota 10.

A travessia de BH já está bem melhor, recapeada. Em algum ponto do anel rodoviário, cruzo com o primeiro grupo de harleys voltando do evento no Rio. Reconheci o Anibal e sua inconfundível Heritage amarela! De BH pra frente, cruzei com vários outros grupos de motociclistas que honram as calças que vestem e vão a eventos de moto, RODANDO! Não tem tempo ou saúde? Vá de avião, de carro, de ônibus… mas, botar a moto em carreta? Fique em casa então, nem apareça! Melhor ainda, venda a moto e vá brincar de boneca. Olhem: http://s165.photobucket.com/albums/u52/fbressan/humor/?action=view&current=OCA.jpg

De BH “pra frente”, ou melhor, na direção do Rio, até Barbacena, todo cuidado é pouco. Além da estrada mal-conservada e duplicada porcamente (asfaltaram o acostamento e não duplicaram as pontes), o trânsito é caótico (mistura tráfego local com regional e caminhões pesados de minério) e o povo apressado. Aqui a velocidade cai, não adianta correr mesmo, além dos buracos, tem radar à vontade. A moto chegou aos 18Km/l. Por volta das 18h, cheguei na Leiteria São Luiz, para mais uma pausa. A galera até já me conhece, tanto que passo aqui.

Um contato rápido com BG e combinamos o local pra entregar a moto, em Petrópolis. O baixinho tava animado! Saudoso da motoca! ehehe Família toda reunida, fechamos a noite com um chopp e uma carona até o Rio, onde peguei a minha “Preciosa” no estacionamento da empresa e fui pra casa. Êeee, saudade da M800!
eheheh

Seguem algumas fotos, é só clicar no link e depois no botão “previous” pra ver na sequência.
http://s165.photobucket.com/albums/u52/fbressan/viagens/?action=view&current=IMG_1032.jpg


“Não explico porque ando de moto! Para quem gosta, não é necessário,

e para quem não gosta, nenhuma explicação é possível”

Autor desconhecido


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *