Dicas para a MT-206

Dicas para a MT-206

DICAS PARA A MT-206
Um desafio tão grande quanto a BR-319 e BR-230!

A MT-206 é a estrada mais ao norte do MT, e uma das suas grandes aventuras. De sentido leste-oeste, ela cruza todo o município de Colniza, ligando a sede do município aos dois distritos Vila Guariba e Vila Guatá. Com aproximadamente 320Km, toda de terra, e algumas surpresas pelo caminho, como o trecho de cerrado após o Rio Roosevelt, e enormes bolsões de areia. Passa por trechos de floresta preservada, terras indígenas, áreas de garimpo e extração de madeira. Na época das chuvas fica intransitável, e mesmo na seca é um enorme desafio, pela poeira alta, trânsito de caminhões, pontes improvisadas.

Passamos por ela em agosto/2016, dentro do Projeto Estradas Amazônicas e da aventura AMAZONIA 2016 (Brasilia – Xingu – Manaus). Mesmo sendo época seca (chove menos) pegamos lama no trecho de floresta. Tivemos sorte de ter chovido dias antes e baixado o poeirão. Da sede do município de Colniza até a Vila Guariba são 150Km de terra mais firme, trecho movimentado e com manutenção. Uma atração é a ponte de madeira sobre o Rio Aripuanã, a maior das américas com 350m. Infelizmente desativada uma semana antes de passarmos, e substituída por uma moderna ponte de concreto, mais alta. E esperamos mais resistente às cheias do rio, que já derrubaram a outra duas vezes.

A Vila Guariba é “grande”, tem algumas pousadas, posto de gasolina, lanchonete. Dali em diante para o oeste, o bicho pega. Estrada erma, terra escorregadia até o Rio Roosevelt. Após este rio, a estrada passa por uma área de cerrado, mata baixa, brita fina, areia, nem parece a amazônia. Após uns 40Km disso, a mata volta a ser alta, e a estrada é um enorme banco de areia de 20km, retornando ao piso de terra vermelha depois disso, até chegar na Vila Guatá, também chamada de Três Fronteiras (MT, RO e AM).

A Vila Guatá é pequena, mas tem hotel, posto de gasolina, pousadas. É um entroncamento que leva ao norte para a BR-230 passando pelo Parque Nacional dos Campos Amazônicos, outra área de cerrado e areia. Para o Sul, vai mata adentro para áreas selvagens. E para Oeste, vai para Machadinho Do Oeste em Rondônia. A atividade principal aqui é madeireira.

Lembre de ver no mapa do site www.motoencontros.com os pontos que já marcamos lá, como postos de gasolina, hospedagens, restaurantes, e outros locais interessantes. Pra quem gosta, tem as coordenadas para você passar para seu GPS. Esses pontos também estão no Google Maps.

Mais informações:
Vídeo curto: Amazonia 2016 Dia 11 – MT-206
Vídeo longo: Amazonia 2016 Dia 11 – MT-206
Facebook da viagem: fb.com/amazonia2016
Facebook do Projeto Estradas Amazônicas: fb.com/estradasamazonicas

Compartilhe!

2 Responses »

  1. Parabéns pelo trabalho e que os trajetos sejam sempre iluminados por Deus 🏍🏍🏍🏍🏍👏🏼👏🏼👏🏼Como essas motos aguentaram tanta poeira 😂😂😂

  2. Muito boa a dicas e fotos, um bom diário de bordo Bressan…
    Abraço
    Miguel pinheiro
    Grupo Classicas DF

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *