Dicas para sua viagem de moto

Dicas para sua viagem de moto

Se você está lendo este texto, é bem provável que você está querendo comprar uma moto, ou comprou uma moto recentemente. Seja bem vindo ao mundo do motociclismo. Espero sinceramente que você viva momentos mágicos sobre 2 rodas. Neste texto vou compartilhar com você, algumas dificuldades que passei ao longo dos últimos 11 anos que ando de moto, viajando pelo Brasil e Europa nas mais diversas condições.

1 – Conheça seus limites e os limites da sua moto

Antes de ir para a estrada, rode bastante na sua cidade. Vá devagar, primeiro tente rodar 100 a 200km depois vá gradativamente aumentando a quilometragem. Comprar uma moto e tentar fazer 800km num dia é cansativo e desanimador. Caso você vá rodar em locais que você não conheça, calcule sempre para menos a sua autonomia. Em condições severas de serra, calor e baixa velocidade, 250km podem ser desafiadores até para pilotos experientes. Portanto, vá com calma e sempre. O importante é chegar.

2 – Não entre em bondes/comboios de outras pessoas.

Ao rodar pela estrada é provável que você vá cruzar com grupos rodando juntos. JAMAIS entre no meio do grupo sem autorização. Além de falta de educação e respeito, essa atitude coloca em risco a sua segurança e a segurança do grupo, que não está prevendo a sua “entrada” no bonde. Convém reduzir a velocidade e ficar atrás até o momento que seja propício para a ultrapassagem do bonde. Ultrapasse como se fosse ultrapassar um carro.

Ao chegar no posto, ou paragem, poderá sim conversar com as pessoas do bonde que você ultrapassou e quem sabe eles não lhe convidam para participar?! Porém entrar no meio da estrada, jamais.

3 – Cuide de você e da moto

Tenha toda documentação em ordem, verifique a manutenção da moto (de acordo com o seu manual) e evite o consumo de alimentos de difícil digestão. Beba água e jamais, em nenhuma circunstância beba qualquer quantidade de álcool ou faça uso de entorpecentes antes de pilotar.

4 – Quais ferramentas levar?

Nenhuma. Escutei isso uma vez e me assustei. Mas é verdade. Se você está fazendo essa pergunta, provavelmente você não entende nada de mecânica e as ferramentas serão apenas peso. Caso a sua moto venha com um kit de chaves, carregue ele. Caso você saiba que alguma parte da sua moto exige uma chave mto específica, uma roda por exemplo, leve esta chave e só. Você provavelmente em caso de quebra chamará um socorro que com certeza trará as chaves necessárias.

5 – É melhor rodar sozinho ou em grupo?

Essa pergunta depende muito. Acho melhor você experimentar os dois, mais de uma vez para poder ter uma opinião. Agora, em relação à rodar com garupa, recomendo que você tenha já ao menos 8.000 kms de experiência, pois tudo na moto muda, desde a frenagem à forma de como a moto faz curvas.

6 – Qual a moto ideal para viajar?

Essa pergunta é muito pessoal, há inúmeros estilos de moto, estilos de viagem, personalidades e objetivos. Nos últimos 15 anos o mercado de motos cresceu muito tanto em quantidade como em qualidade. A oferta de modelos hoje é muito maior. Pessoalmente já viajei desde CG 125 ano 1982 até Harley Davidson Dyna, passando por CB400, GS800, Xt600, Tiger 800, Entre outras. Para mim a melhor moto é aquela em que você pode viajar, em todos os aspectos, desde o financeiro até o emocional. Como disse na primeira pergunta, conheça a ti e à tua moto, saberá quais viagens ela está apta.

7 – De quanto em quanto tempo devo parar?

Comece fazendo pequenos trechos. Tente rodar 100 km e fazer uma parada para abastecimento, tomar um café, descansar e alongar um pouco e continue rodando. Uma parada de 20 minutos a cada 100 km manterá uma média de 300km a cada 4 horas, o que é bem satisfatório. À medida que for criando mais resistência, pode esticar mais as paradas. Caso tenha interesse, faça exercícios para fortalecer costas, ombros, peito e braços, pescoço e coluna. São áreas muito exigidas em longos trechos e uma boa preparação física aumentará muito a sua resistência, além de aumentar sua qualidade de vida.

8 – Qual a melhor roupa para viajar?

Tendo em vista que o vestuário faz parte da segurança, o conselho é: A melhor que você puder comprar. Às vezes vemos pessoas investindo mais de 30 mil reais em uma motocicleta e usando calça jeans e ténis na estrada. Portanto, tenha o vestuário como uma prioridade, não só o capacete, mas também jaqueta, calça, botas e luvas são essenciais. Equipamentos de Cordura são mais acessíveis e mais fáceis de lavar, além de oferecerem boa proteção e poderem ser usados tanto no frio como no calor. Caso queira usar couro, acrescente também uma boa capa de chuva. Pilotar molhado muitos kms é desconfortável e pode distrair você. Não tenha vergonha de andar em uma moto 125cc “todo equipado”.

9 – Qual a primeira moto ideal?

A que você puder manter e souber pilotar. Porém não recomendo excesso de potência e peso no início. Começar com uma moto 125cc ~ 250 além de mais barato, será também uma excelente oportunidade para desenvolver sua pilotagem.

Compartilhe!

One Response »

  1. Gostei das dicas isso ajuda quem está começando. Único ponto q não concordo é o 4 (ferramentas) pois depende da BR ou Moto q você anda…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *