Fim de semana aventureiro V – 2010

Fim de semana aventureiro V – 2010

Cheguei agorinha às 18h (05/12/2010), depois de passar em Petrópolis, Teresópolis, Nova Friburgo, Lumiar, Casemiro de Abreu, BR-101, Niterói… hehehe

Subimos sábado cedo (???) para Petrópolis, para a confraternização de final de ano do BOG-RJ. Concentrações na Barra e no Centro do Rio de Janeiro rumaram
para a Casa do Alemão, em Duque de Caxias, onde formamos o “grande bonde” para a subida da serra. O trânsito estava civilizado no sábado, tudo correu bem. A
temperatura alta está dando sinais de como vai ser o verão. Prometo que não vou estranhar mais quando os cariocas falam que “no verão é difícil de viajar de
moto”. Vai ser meu primeiro verão no Rio de Janeiro e o calor é comparável com o de Brasília em agosto, mas a umidade… O calor seco do planalto é suportável,
é justamente a época que todo mundo (do centro-oeste) viaja! Mas aqui no Rio, viajar com calor e umidade, suor escorrendo, é realmente uma parada sinistra!

A escolha de Petrópolis para sediar a confraternização foi democrática. Foram sugeridos vários locais e houve votação. Obviamente minha sugestão de passeio
e almoço não foi bem recebida… pôxa, Resende é ali pertinho! (gargalhadas) O bonde com 19 motos subiu tranquilamente a serra, mesmo com o trânsito. O pessoal já está craque!

Depois do almoço e despedida do pessoal, eu e Lilian seguimos para Itaipava e pegamos a estrada pra Teresópolis. Dos 33 graus do almoço, passamos para um
clima fechado, por volta de 15 graus. A estrada é de concreto, sem acostamento, com dois trechos curtos em reformas, que tivemos a sorte de estarem abertos para nós quando
passamos. Não precisamos esperar. A vista dos vales, montanhas e da própria estrada serpenteando pelas encostas é muito bonita, realmente. Em Teresópolis,
uma pequena aventura para encontrar um hotel, e infelizmente não tivemos muita sorte. O quarto era bom, mas o local era barulhento, de frente para uma rua
movimentada, foi difícil dormir.

Domingo às 9h da manhã já estávamos no mirante da Trilha Cartão Postal, dentro do Parque Nacional da Serra dos Órgãos. A trilha tem 1600m de mato. Em terreno plano parece
pouco, mas subindo e descendo montanha numa trilha úmida e escorregadia, acho que triplica a distância! kkk A estrada interna do parque lembra a Estrada
da Graciosa, sem ser escorregadia. O parque é bem estruturado, mas senti falta de um guarda-volumes, para guardar os capacetes. Encostei a moto num canto
e deixei os cascos pendurados por lá mesmo. Duas horas depois, morto de cansado, os capacetes continuavam lá. Teresópolis deve ter muito mais coisa pra ver
e fazer, mas nesse primeiro contato, sem uma pesquisa prévia, a cidade não me pareceu muito “atrativa”.

Depois seguimos para Nova Friburgo, onde reabasteci. A estrada fica bem mais bonita neste trecho. No meio do caminho paramos numa lanchonete, e a moto é sempre um motivo a mais para puxar conversa. Conhecemos um rapaz que comentou sobre o encontro em São João do Rio Preto, e de um acidente fatal com uma R1. Não dá pra entender como, naquela estrada cheia de curvas e trânsito local, o cara quer botar 200Km/h! Quando é que a gurizada vai aprender que lugar de correr é em autódromo? Depois de Friburgo fomos para Lumiar, curtindo a estradinha sinuosa. Esta rota “Petrópolis-Lumiar” é considerada uma das 11 estradas mais bonitas do país. Há várias opções de turismo de aventura em Lumiar, voltarei com mais
tempo pra curtir, com certeza!

Todo mundo passa bem, apesar dos sustos dos domingueiros na BR-101 e do ventão lateral na Ponte Rio-Niterói. Cheguei pregadão… acho que estou ficando velho! kkk

Clique nas fotos para ampliar

Confraternizacao
Confraternização
Motos
Motos
Trilha
Trilha
Placa detonada
Placa detonada
Cartao Postal
Cartão Postal
Auto-retrato
Auto-retrato
Litoral ao fundo
Litoral ao fundo
Estrada do parque
Estrada do parque
Vista Soberba
Mirante Vista Soberba
KM52
KM52 na RJ-142

“Não explico porque ando de moto! Para quem gosta, não é necessário,

e para quem não gosta, nenhuma explicação é possível”

Autor desconhecido


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *