Transamazônica 2015 – Dia 6

Transamazônica 2015 – Dia 6
Transamazônica 2015 – Dia 6

Parcial 12h

Parti de Marabá por volta das 7:15. Foram aproximadamente 70Km até acabar o asfalto e então uns 110Km de terra até Novo Repartimento. Barro seco, mas muito pedrisco solto e poeirão. Visibilidade zero quando passava caminhão. Pista estreita praticamente mão única, movimentada e perigosa. Em um momento no meio do poeirão, um caminhão vinha no sentido contrário e freei para sair do caminho, pois é estreita a pista. A idéia foi ir devagar para a lateral da pista (toda mole de poeira e pedras), o que não notei é que tinha um caminhão atrás de mim também, que não esperava minha freada. Quase deu merda, tive que me jogar bastante pra fora da pista, colado no barranco, enquanto os dois caminhões também se espremiam para cada um passar. Foi muito tenso! Mais pra frente depois disso, parei pra ajudar um caminhoneiro que destravava o freio superaquecido. Batemos um papo e ele me deu algumas boas dicas dessa estrada. Cheguei na cidade e bati algumas fotos no portal de entrada. Já abasteci, vários postos bons, com e sem bandeira. Almocei em um restaurante caseiro e reencontrei o novo amigo caminhoneiro que ajudei. Agora vou tentar Anapu ou Belo Monte até as 18h. É “tudo asfalto” mas tem a infame Ladeira da Velha no meio.

Final

Após Novo Repartimento, cortei a visita em Tucuruí e toquei 200km direto para Belo Monte, onde os pneus off-road estavam com um amigo. A estrada está 99% asfaltada, faltando um pequeno trecho de 5km perto de Pacajá, a famigerada Ladeira da Velha e uma outra colina. As duas estão em obras, dando impressão de preparando para asfaltamento. Na ladeira da velha tinha um caminhão pipa molhando tudo, certamente para baixar a poeira. Na outra colina peguei um bloqueio devido dinamitação de pedras, ficamos parados uma boa meia hora. E depois de liberado passamos por lascas de pedra bem pontudas. Este trecho de Novo Repartimento a Altamira deve ficar completo de asfalto em pouco tempo. Tem alguns buracos no asfalto, atenção total. As paisagens distraem muito, fazendas, gado, pasto e floresta se alternam. Em Belo Monte, a vila da usina não aceita visitante, então as 20h toquei mais 50km para Altamira, onde pernoitarei. Amanhã dia de arrumar a capa da corrente, que não aguentou o tranco, e seguir em frente!

ROTA DO DIA: https://goo.gl/maps/RoiJSvQ9XLx

FOTOS DO DIA:
Partindo da casa do amigo Jaime, Bodes do Asfalto Marabá
Partindo de Marabá

Fim do asfalto logo após a Vila Cajazeiras, 70Km de Marabá.
Fim do Asfalto Vila Cajazeiras

Entrando na Terra Indígena Parakanã
Entrando na Terra Parakanã

Entrando na Terra Indígena Parakanã

Placa na estrada, parei pra fotografar e vazei quando vi rastro de onça!
Placa falta 75Km

Um marco da viagem, a placa de chegada em Novo Repartimento.
Novo Repartimento

Ladeira da Velha, em Pacajá.

Rancho do Japão, pouco antes de Anapu.

A vila de Belo Monte do Pontal.

Balsa do Rio Xingu.

Pegando os pneus off-road enviados previamente para o amigo funcionário da usina.

Na frente, uma grande obra de engenharia, atrás apenas uma usina hidroelétrica.

Compartilhe!

3 Responses »

  1. Parabéns, Bressan! Grande viagem! Gostaria de encontrá-lo. estou em Brasil Novo/PA, a 40 km de Altamira/PA.
    Tel. local 93-991235440 e tel de BSB 61-98429239
    ABÇ Celso Streit – Motos Clássicas Brasília DF

  2. Show grande Bressan, parabéns, dia a dia a viagem e o sonho vai se concretizando! Abração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *