Amazonia 2017 – Decimo Setimo Dia

Amazonia 2017 – Decimo Setimo Dia

Dia 17 : Macapá a Oiapoque. Era uma terça-feira. Pela manhã Celso foi ao Consulado da França novamente , resolveu o visto no passaporte, e pelas 13h a dupla partiu de Macapá rumo norte pela BR-210. Em Porto Grande abasteceram, e logo depois pegaram um chuvão de 20Km na estrada ótimo pra refrescar do calorão. Em Calçoene novo abastecimento e lanche, pois era o último recurso até o Oiapoque. Estrada ótima até aqui, plana. De Calçoene em diante já tinha mais colinas e curvas. 56Km depois inicia o trecho de terra, famoso pelo barro e atoleiro quando chove. A época de seca já tinha iniciado há poucas semanas, o trecho iniciou bem esburacado e com terraplenagem recente. Percebemos que ia anoitecer antes de terminarmos o trecho de terra. Passamos a Vila Carnot e chegamos na ponte do Rio Cassiporé. Depois da ponte melhorou bastante, pista nivelada e aceleramos. Mas alegria durou pouco, chegamos em um trecho mais selvagem, a estrada coberta pela mata e ainda úmida, vários pontos molhados e moles, anoitecendo. Passamos alguns restos de atoleiros e vimos que o sistema é bruto ali, sulcos de barro até a altura do ombro. Pra “passar o tempo” eu contava os KM e com 110Km exatos o asfalto retornou. Faltava mais 55Km até Oiapoque e com cuidado prosseguimos. Esse trecho tem buracos e está sendo preparado pra recapeamento, então eram faixas de terra com borda alta, não dava pra se empolgar muito com o asfalto. Chegamos na cidade por volta das 20h, rodamos um pouco procurando pousada pois todas que vimos nao tinha como esconder as motos. Até que consultamos um motoboy e ele nos levou a uma pousada que tinha jeito. As motos ficavam na frente da recepção, com vigia a noite toda. Depois disso foi só comemorar mais um dia ótimo de estrada.

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *