CAMPO FLORIDO 2007

CAMPO FLORIDO 2007

Em abril, em um dos nossos churrascos, fomos convidados pelo amigo Bento para um evento etílico-gastronômico em sua cidade natal, Campo Florido/MG. Assim, desafiados a conhecer novas estradas, organizamos um passeio do grupo até este município distante 70km de Uberaba. Planejamos ir via Uberaba e retornar via BR-153, passando por Itumbiara, Goiânia e chegando em Brasilia, totalizando 1200km. Nada mal para um fim de semana! 😉

Após os devidos convites aos demais membros do grupo, marcamos a data e nos lançamos no trecho logo pela manhã de sábado, 20/04/2007! Fomos eu (shadow), Bob Pai/Marlene (intruder), Bob Filho/Karla (dragstar), e Bento/Fabricio (carro). Tempo bom, pegamos o “caminho padrão”, saindo pela BR040 até Cristalina, dobrando para Catalão, Araguari, Uberlândia e Uberaba. Como é um caminho conhecido, fizemos sem maiores sobressalto, desviando dos buracos de sempre e pegando um movimentozinho após Catalão. Como é bom viajar pelo trecho recuperado entre Araguari e Uberaba.. muitas curvas, subidas, descidas, coisas que fazem o motociclista ter prazer na pilotagem! O trecho Uberaba-Campo Florido foi marcado pela chuva e pelo asfalto recente que soltava piche, emporcalhando as motos de uma maneira nunca vista! Chegamos no destino parecendo mineiros de carvão recém saídos do trabalho! Só os olhos limpos, o resto tudo sujo! As motos então, dava pena…
Mas chegamos inteiros e famintos no local do evento, por volta das 16h do sábado! A hospitalidade mineira novamente nos acolhe muito bem e logo nos enturmamos com o pessoal que nos aguardava, já descrente devido a forte chuva! O local é um bar a beira da estrada, próximo da casa da mãe do Bento, e a uns 6km antes da cidade. A família dele, que toca o bar, nos recebeu de braços abertos com uma deliciosa galinhada. Ali pudemos relaxar, contar e ouvir muitos causos (inclusive a história do lobisomem motoqueiro), jogar sinuca, tomar todas, fazer novas amizades, num ciclo que foi até de madrugada. Pousamos ali mesmo, na casa do Bento, que é como coração de mãe, cabe todo mundo! 😉
No domingo, tivemos um recuperador sono e café da manhã eliminador de toda a ressaca. Neste momento, confirmamos a identidade do lobisomem, que só ronca quando bebe, mas beeebe, beeebe! Depois, fomos conhecer a cidade. Pequena e aprazível, rodamos pelo centro, onde batemos fotos e chamamos a atenção do povo com as motos sujas e barulhentas! Conhecemos também um restaurante pesque-pague em uma parte mais afastada, acesso via estrada de barro, mas ÓTIMO para relaxar e experimentar uma gostosa comida típica mineira. Retornamos depois ao centro, onde abastecemos as motos, e com o adiantado da hora resolvemos começar a viagem de volta.
Continuamos a viagem atravessando a cidade e saindo para o acesso à BR-153. Tivemos informação que estava também com a pavimentação recuperada (em 2004 estava um lixo, ver o relato da viagem Brasilia-Floripa 2004), então encaramos. Pegamos bastante movimento de caminhões, pois é uma BR bastante utilizada no transporte da produção entre o centro-oeste e sudeste. Isto, e alguns trechos com chuvas após Itumbiara, provocaram uma forte redução na nossa velocidade média, e acabamos chegando em Goiânia por volta das 19h, fechando em Brasilia pelas 23h.
Campo Florido é uma bela cidade para ser visitada, um grande motivo para se pegar a estrada. Que venha o II Encontro Motociclístico de Campo Florido em 2008!

Clique nas fotos para ampliar

Vigilante Rodoviario
Vigilante Rodoviário
Tarde da noite
Tarde da noite
Tarde da noite
Tarde da noite
Pose na prefeitura
Pose na prefeitura
Pose na prefeitura
Pose na prefeitura
Sujeira forte
Sujeira forte
Sujeira forte
Sujeira forte
Marlene na ponte
Marlene na ponte
Relax no restaurante
Relax no restaurante

“Não explico porque ando de moto! Para quem gosta, não é necessário,

e para quem não gosta, nenhuma explicação é possível”

Autor desconhecido


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *