Amazonia 2017 – Vigesimo Quinto Dia

Amazonia 2017 – Vigesimo Quinto Dia

Dia 25 – Manaus a Vila Igapó-Açu
Pela manhã fomos dar mais uma revisada nas motos. Na Teneré 250 só dar uma olhada no filtro de ar, verificar e lubrificar a corrente. Na XT660 isso e mais a troca de óleo e pneu traseiro. O grande amigo Genghis sempre nos guiando pela cidade. Por volta do meio-dia já liberados fomos para a balsa e atravessamos o Rio Amazonas, observando o encontro das águas. Bressan e Celso refazendo o caminho, pois já chegaram em Manaus em anos anteriores pela BR-319, que agora será a rota de saída. Bom ver se mudou alguma coisa! Os primeiros km de asfalto a partir do Careiro da Várzea estão mais esburacados. Notamos novas lanchonetes e até uma pousada pouco antes de Careiro-Castanho. Na parada pra foto Bressan percebeu que um elástico que amarrava o bauleto rebentou e as luvas caíram pela estrada. Celso conseguiu achar uma, mas pra não perder muito tempo seguiram adiante. Em Careiro-Castanho é o último posto de gasolina oficial, depois vem 490Km sem abastecimento OFICIAL, mas encontra-se sim gasolina vendida avulsa pelo caminho. Importante levar reserva cheia, pra evitar contratempos. Prosseguindo pela estrada ainda asfaltada, o horizonte chuvoso acendia uma preocupação de o trecho de terra até Igapó-Açu estar enlameado. São apenas 60Km de terra, mas pode ficar imprevisível o tempo do trecho, e já estávamos no meio da tarde. Numa parada para a capa de chuva, um morador local passou algumas dicas sobre essa chuvinha não ser de nada kkk. Chegamos no início da terra e estava úmida, a chuva já tinha passado por ali e sido absorvida. Bressan empolgou e continuou a 80Km/h , mas depois de 5Km o pneu entulhou de barro, saiu pra lateral da pista que é mais mole e não teve jeito, mais um terreninho comprado na 319! Nenhum dano ao piloto, e na moto apenas o suporte de malas laterais que protegeu bem a traseira da moto, entortando-se todo. Os protetores de manete, motor e carenagens trabalharam muito bem. Depois dessa, prosseguimos mais cuidadosos, a pista também foi ajudando, mais seca, e chegamos em Igapó-Açu anoitecendo. Utilizamos a nova balsa, bem maior. Será que o dia que tiver ponte aqui, a Vila se acaba? Finalmente pernoitamos na Pousada Beira-Rio, da Dona Mocinha. Os adesivos do ano passado ainda estavam lá, bem como os recentes colocados pelos amigos que vieram ao I Encontro de Aventureiros da BR-319, duas semanas antes. Na balsa encontramos dois pescadores e o jantar foi repleto de histórias de estrada, pescaria e aventuras.

Compartilhe!

2 Responses »

  1. Muito boa as informações diárias de vocês, a partir desse dia vocês começaram a fazer o trecho da BR 319 que eu espero percorrer logo logo. Estou acompanhando diariamente! Boa aventura e que Deus os abençoe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *